Ciclo Mania

Date post:28-Mar-2016
Category:
View:221 times
Download:0 times
Share this document with a friend
Description:
Revista Bicicleta
Transcript:
  • Red Bull Rampage

    NOVA SAFRA DE FREERIDERS EM 2012

    Cape EpicULTRAMARATONA SUL-AFRICANA

    Lance ArmstrongENTREVISTA EXCLUSIVA

    Rota da SedaECOCICLISMO DE LONGA JORNADA

    WW

    W.C

    ICLO

    MAN

    IA.C

    OM

    .BR

  • ciclomania_2

    05_Rota da Seda

  • NDICE

    ciclomania_3

    08_Cicloturismo

    10_Red Bull Rampage16_Categoria Downhill

    18_Entrevista com Lance Armstrong22_Destaque BMX

    24_Cape Epic Ultramaratona28_Eventos

    29_Sade

    08 10 18

    22 24

  • A revista Ciclo Mania tem como eixo principal de abordagem as relaes entre a bicicleta, o ciclista e o ciclismo em suas diversas modalidades. Agregar e interagir com as bicicletarias, clubes e associaes de ciclistas, as indstrias de peas e bicicletas. Com destaque para os benefcios do uso da bicicleta, para o indivduo, a sociedade e o meio- ambiente.

    Tem por objetivo incentivar e despertar o uso da bi-cicleta como meio de transporte, diverso, e atividade fsica. Disponibilizar informaes e novidades que en-volvem a esfera da bicicleta a todos os seus usurios: homens, mulheres, crianas, profissionais, amadores e iniciantes, de todas as classes sociais e rodas da vida.

    Registrar e divulgar eventos de mbito regional, na-cional e internacional. Promover e fomentar a intera-tividade ao meio, e o uso da bicicletacomo um trans-porte saudvel, econmico, rpido, e ecologicamente correto seja em qaulquer lugar do mundo.

    ciclomania_5

    EDITORIAL

  • A expedio de bicicleta ao longo da Rota da Seda, que visa explorar e defender a conserva-o transfronteiria como uma fora para a paz. Kate e Mel so duas mulheres, a equipe de estilo alpino que ir circular mais de 15.000 quilmetros atravs das montanhas e desertos ridos despedaados que abrangem a Rota da Seda da Europa sia. Ao longo do caminho, vamos usar nosso treinamento cientfico, desenvolvimento ambiental e sustentvel para investigar os impactos naturais e sociais existentes nas transfronteirios reas protegidas. O objetivo aumentar a conscientizao sobre preservao do meio ambiente atravs das fronteiras como um esforo de construo da paz em regies selvagens da montanha ao longo da Rota da Seda, e alm. Durante milnios, a Rota da Seda tem sido um fluxo dinmico de pessoas, produtos e idias entre o Oriente e o Ocidente. Hoje, liga os pases com frontei-ras demarcadas com base na poltica, em vez de limites naturais ou culturais. Mas os ecos-sistemas alpinos ao longo da Rota da Seda, cuja montanha geleiras sustentam vastas popu-laes, desafiar as linhas arbitrrias e fragmentar-los em mapas. Os esforos de conservao, ento, deve transcender as fronteiras para ser sustentvel em escalas ambientais e humanas.

    Rota da Sedatexto e fotos _ KATE HARRIS

    ciclomania_5

    10 meses, 10 pases, 10.000 km de ciclismo Rota da seda, deFeNdeNdo a coNseRvao atRavs das FRoNteiRas em

    deseRtos e moNtaNhas ao loNgo do camiNho.

    ECOCICLISMO

  • TERRENO ACIDENTADO

    Estamos em um terreno muito acidentado. Esta a constatao de que Melissa, Ben e eu temos em nosso primeiro dia de uma expedio de bicicleta 123-dia ao longo do emaranhado de trilhas que compem a Rota da Seda, no noroeste da China. Antes que o dia feito, conseguimos cobrir menos de 30 quilmetros, que produz cerca de feridas retorcidas. Como explo-radores wannabe jovem que gostaria que habitavam um mundo onde os mapas ainda tinha espaos em branco, as trs de ns viemos para a China para de-liberadamente perder-nos ao longo da Rota da Seda infame ainda geografi camente intangvel. Durante quatro meses, pretendemos viver como nmades, enquanto explora cerca de 5.000 quilmetros de es-tradas rachadas e quebradas da China de volta, refa-zendo uma seo resumida do famosa Rota da Seda atravs das regies autnomas de xinjiang e Tibet. E, enquanto Marco Polo contou com camelos e carava-nas, optamos pela liberdade em duas rodas.No segundo dia, comeamos subindo Tiger Pass, com 4.280 metros de uma estrada que switchbacks para milhas e milhas atravs carrancuda, picos cobertos de neve. A temperatura despenca com cada metro de elevao adquirida, e em breve os nossos rostos so mascarados sob uma pasta congelada de suor e ranho. O vento apanha na proporo da altitude, que vem com presas.

    ESTRADAS INTERMINvEIS

    O tom das inclinadas estrada, e ns giraramos os pedais em um ritmo furioso para manter a ns mes-mos, os nossos 80 quilos de alimentos, gua, equipa-mentos de camping, roupas e peas de bicicletas de reposio movendo em cmera lenta. Antes desta viagem, compromissos escolares e de trabalho nos deixou com tempo escasso para treinar, mas encara-mos alguns dos terrenos mais torturante na sia.As trs de ns so veteranas de passeios de longa distncia de cicloturismo na Amrica do Norte, e es-tamos apostando na aptido residual de aventuras anteriores. Nosso treinamento para a China consistia

    inteiramente de um regime rig-oroso de engorda em antecipao. Essas calorias armazenadas nos servir bem mais tarde, mas por agora, lutando para o Tian Shan Montanhas, qualquer excesso de peso s agrava a nossa falta pat-tica de resistncia.Marco Polo levou a abordagem ao extremo, no que ele tinha muita escolha. Na idade de 17 no ano de 1271, Marco fugiu a familiari-dade da Itlia para a sia distante, onde ele encantou Kublai Khan em nome-lo como um diplomata, um papel com os deveres que en-volveu misses exploratrias para destinos longnquos, ao longo da Seda estrada para os prximos 24 anos. A partir do Mar Mediterr-neo para a China e todo o Oriente Mdio, norte da ndia, Afeganisto, Paquisto, xinjiang e partes do Tibete, a Rota da Seda era o fl uxo de produtos, pessoas e idias ao longo de uma diviso de fl uxo metafrico com uma mirade de afl uentes. Muito com o mesmo es-prito, ou para que racionalizou a nossos pais, preparando-se para a Rota da Seda era impossvel, injus-tifi cada e, pior, a prpria anttese da aventura. Isto signifi ca intencio-nalmente desorientador-nos em lugares distantes da China e dos povos, engolindo ar para o jantar e engolir areia para a sobremesa, e queimando o msculo ao osso com nossos pulsos batendo ao ritmo de adrenalina altitude, e a prpria vida ao longo da Rota da Seda andares ...

    ciclomania_6

  • ciclomania_7

    KATE vIAjANdO NA ROTA dA SEdA(EuROpA)fOTO: ALAN BRANTON

  • ciclomania_8

    vALE EuROpEupOR AdRIAN fRONZER

  • uma maneira muito saudvel, econmica e ecolgi-ca de se fazer turismo.A bicicleta causa uma ligao quase que mgica com as pessoas, pois a recepo dada a um cicloturista mais calorosa do que se o viajante chegasse em outro meio de transporte. Outro fator importante no ciclo-turismo o conhecimento que se adquire de outras culturas e costumes das cidades visitadas. Para prati-car esta modalidade necessrio algumas precaues para no sofrer contratempos na estrada.O tipo de bicicleta utilizada para uma viagem, deve ser alm de confortvel, forte e em bom estado, deve permitir que se percorra qualquer tipo de piso, ou seja, asfalto e terra. A bicicleta necessita de revises peridicas, no mnimo uma vez por ms, devendo o cicloturista ter noes bsicas de como mont-la e desmont-la, aprender a trocar ou consertar a corr-ente, regular freios e troca marchas. At algum tempo atrs o costume e a cultura de pedalar, no Brasil esteve ligado s pessoas que no possuem automvel, uma classe mais humilde. Hoje diversas classes sociais fazem uso da bicicleta como meio de transporte, fugindo do trnsito catico nas grandes cidades.

    PASES APOIAM O CICLOTURISMO Em alguns pases, como a Holanda, so oferecidas ti-mas condies para o desenvolvimento deste esporte ou atividade fsica. Alm de ciclovias, transporte com nibus adaptados, estacionamentos prprios para bi-cicletas, entre outros.H duas modalidades bsicas de cicloturismo: de forma autnoma e com suporte. Viajar com autono-mia pode ser praticado tanto solitariamente como em grupo. Nesta modalidade a(o) viajante leva consigo tudo o que precisa na viagem, normalmente nas bol-sas especficas para bicicleta chamadas alforjes.

    Na modalidade com suporte, geralmente a(o) viajante contrata o servio de uma operadora, que organiza o roteiro, hospedagem e alimentao, normalmente trans-porta os pertences da(o) viajante e oferece servio de guia.

    DICAS PARA vIAgENS

    Um bom planejamento essen-cial para a primeira cicloviagem. Dependendo do teu preparo fsico de 100 a 120 km por dia um bom referencial. Mas isso em asfalto ou em estrada de terra batida e com altimetria no desumana.Na terra, depende essencialmente do tipo de piso e da altimetria. Tem percursos que possvel pedala somente uns 30km num dia.L na Canastra, para subir pelo lado de So Roque de Minas, com todo aquele areio vai andar muito pouco.Sobre a bike, voc j tem? O que est andando de finais de semana na bike que pretende fazer a via-gem?No faa uma cicloviagem em uma bike que no esteja acostumada a andar. Voc precisa estar muito bem adaptada bike.

    ciclomania_9

    CICLOTURISMO

    o ciclotuRismo uma FoRma de tuRismo que coNsiste em viajaR utilizaNdo como meio de tRaNspoRte uma bicicleta.

    O mundo em duas rodasmatria_ALINECuNHA

  • Mais uma vez o Red Bull Rampage superou todas as expectativas. No pelas loucuras dos freeriders, mas pelo pblico presente. Neste ano tivemos de tudo, familiares dos pilotos, toda imprensa do mundo das bikes e os fs misturados com turistas. Pois , a or-ganizao do evento disponibilizou um servio de transporte, saindo da cidade de Virgin at a reserva Kolob, pois a chegada at o local era um verdadeiro off road. S para vocs terem uma idia, ningum ficava nos hotis. Diversos acampamentos foram armados nas montanhas, como se fosse um Tour de France, cada um pegava o seu lugar como se fosse um camarote. Quando acabava um dia de competio, rolava umas festinhas nos Box`s dos pilotos comemorando o Hal-loween. Eram

Popular Tags:

Click here to load reader

Reader Image
Embed Size (px)
Recommended